Protesto adia corte de árvores em Sorocaba

Proteção à fauna

O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2012 | 03h05

Pesquisa da Esalq-USP definiu métodos de controle do lírio-do-brejo, uma planta invasora de áreas de vegetação nativa da Mata Atlântica.

Um protesto inusitado conseguiu ao menos adiar o corte de 36 árvores na área de uma antiga escola infantil, ontem, no bairro Vila Hortência, em Sorocaba. Quando os funcionários da prefeitura chegaram com motosserras, por volta das 7 horas, avistaram o comerciante Reinaldo Prado trepado nos galhos da primeira das árvores. O homem chamava a atenção dos passantes para um suposto crime ambiental. Os servidores da Secretaria Municipal de Obras chamaram a polícia.

Só após a chegada do Corpo de Bombeiros Prado decidiu descer. Ele foi levado à delegacia da Polícia Civil, mas não ficou detido. O comerciante é conhecido como Homem-Cueca, por ter se despido no plenário da Câmara de Vereadores, em 2011, em protesto contra uma proposta de aumento no salário dos parlamentares. A prefeitura informou que o corte de 36 das 53 árvores existentes no local é necessário para a construção de um terminal de passageiros. Mas moradores se opõem à obra. A derrubada deve ser realizada hoje, caso não chova.

Obras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.