Protesto contra visita de Ahmadinejad reúne 800 no Rio

Cerca de 800 pessoas estiveram hoje na Praia de Ipanema, no Rio de Janeiro para protestar contra a vinda ao Brasil do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. A passeata reuniu de manhã diversos grupos judaicos e de movimentos de defesa dos negros, dos direitos das mulheres, homossexuais, além da União Cigana e de um integrante da Sociedade Beneficente de Desenvolvimento Islâmico.

DÉBORA THOMÉ, Agencia Estado

22 de novembro de 2009 | 14h12

Levando cartões vermelhos e apitos, os manifestantes reclamaram da falta de liberdade e democracia do governo iraniano e da negação do Holocausto por parte de Ahmadinejad, bem como defenderam a tolerância religiosa. Acompanhados pelo som do grupo Filhos de Gandhi, caminharam pela pista fechada da praia. No fim, soltaram bexigas brancas de uma enorme gaiola, que levavam mensagens como "liberdade sexual", "direito das mulheres", "paz".

Tudo o que sabemos sobre:
IrãAhmadinejad

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.