Protesto fecha acesso à estação

Moradores da Jureia, no litoral sul de São Paulo, interditaram ontem a Estrada do Guaraú para reivindicar a reabertura da visitação no Núcleo Itinguçu da estação ecológica Jureia-Itatins. O turismo está ameaçado por uma liminar da Justiça por falta de monitores ambientais para garantir a segurança dos visitantes e a preservação da natureza.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, O Estadao de S.Paulo

30 Dezembro 2009 | 00h00

O protesto começou às 8 horas, quando um grupo de 60 moradores bloqueou a estrada que dá acesso ao parque e também serve para a ligação entre Peruíbe e Iguape, atendendo comunidades tradicionais, que ficaram isoladas. A passagem só foi liberada após a chegada do diretor executivo da fundação, José Wagner Neto. Ele se reuniu com representantes da União dos Moradores da Jureia (UMJ). Segundo o presidente da UMJ, Dauro Marcos do Prado, moradores podem perder uma das poucas fontes de renda se o acesso for proibido.

"Queremos que a fundação contrate monitores ambientais para que a visitação possa ser retomada e tenha caráter educacional." A UMJ reivindicou também o adiamento das audiências públicas marcadas para os dias 19 e 20 de janeiro para a discussão do projeto que recria o Mosaico das Unidades de Conservação da Estação Ecológica da Jureia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.