Protesto na Rio-Santos prejudica retorno de turistas

Pista ficou interditada por mais de uma hora no km 190, na altura da Praia de Boraceia

Reginaldo Pupo, Agência Estado

08 de abril de 2012 | 17h19

SÃO SEBASTIÃO - Uma manifestação realizada no início da tarde deste domingo na Rodovia Rio-Santos, em São Sebastião, litoral norte de São Paulo, prejudicou o retorno dos turistas que passaram o feriado de Páscoa na região. A pista ficou interditada por mais de uma hora no km 190, na altura da Praia de Boraceia, divisa entre São Sebastião e Bertioga. O trecho é utilizado por turistas provenientes das praias da região sul de São Sebastião com destino a Mogi das Cruzes e capital e é a principal ligação com a Baixada Santista.

Segundo a Polícia Rodoviária, cerca de 150 moradores daquela região interditaram a via após atear fogo em pneus, madeiras, colchões e móveis velhos para protestar contra a falta de segurança nos bairros adjacentes. O ato paralisou o trânsito, causando grande congestionamento. A manifestação acabou com a chegada da Polícia Rodoviária. Até as 15h30, o trânsito ainda era lento no trecho.

Em outros trechos da Rio-Santos, em Caraguatatuba, Ubatuba e São Sebastião, o trânsito começou a se complicar a partir das 12h30, segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), com pontos de parada. O tráfego de retorno dos turistas se complicou em alguns trechos, pois se encontrou com o fluxo de quem ainda saía das praias nas três cidades.

Por volta das 16 horas deste domingo, o trânsito também fluía lentamente na Rodovia dos Tamoios, que liga o litoral norte ao Vale do Paraíba. O motorista encontrou maior dificuldade no trevo de Caraguatatuba, que dá acesso à Tamoios, já que recebia todo o fluxo proveniente de Ubatuba, São Sebastião e Ilhabela. A Rodovia Oswaldo Cruz, que liga Taubaté a Ubatuba, apresentava no meio da tarde deste domingo lentidão entre os km 88 e km 78.

O trecho de serra, de 18 quilômetros, também apresentou lentidão, mas a partir de Paraibuna até São José dos Campos fluiu melhor, mas abaixo da velocidade normal, que é de 110km/h. De acordo com o DER, mais de 500 mil veículos desceram para o litoral norte durante o feriado prolongado.

Quem deixou Ilhabela na tarde deste domingo também teve de aumentar a dose de paciência. A fila para aguardar o embarque em uma das balsas que fazem a travessia até São Sebastião demorava entre 1 hora e 1h30 em média, mas chegou a picos de 2 horas. A tendência era de que a espera poderia aumentar até o início da noite, já que muitos turistas preferiram aproveitar ao máximo o dia de sol, lotando as praias da região.

Mais conteúdo sobre:
protestolitoral

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.