Protesto tem incêndio e paralisação de trens em SP

Um protesto contra a reintegração de posse de um terreno da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de São Paulo (CDHU) teve confronto entre manifestantes incêndio em galpões e paralisou trens no Jardim Pantanal, zona leste de São Paulo.

MATEUS FAGUNDES, Agência Estado

17 Outubro 2013 | 21h05

O protesto começou por volta de 16h30. Cerca de 180 pessoas ocuparam trilhos da linha 12 Safira da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) com barricadas e interromperam a circulação de trens. Elas seguiram pela Avenida Doutor Assis Ribeiro, onde bloquearam os dois sentidos.

A Polícia Militar foi chamada e houve confronto com moradores. Bombas de efeito moral foram usadas para conter o protesto. Os manifestantes dispersaram e um grupo ateou fogo a galpões na região. O Corpo de Bombeiros enviou duas viaturas, que combateram o incêndio.

Por volta de 19h30, terminou o confronto entre policiais e manifestantes. A Polícia Militar continuava no local na noite desta quinta-feira, 17. Os trens da CPTM voltaram a circular às 20h entre as estações Brás e Jardim Helena, com intervalos maiores. O trânsito no local é complicado, inclusive com reflexos na Rodovia Ayrton Senna.

Posse

A reintegração foi autorizada pela Justiça e está marcada para novembro. Por meio de nota, a CDHU informa que o terreno foi invadido nos dias 6 e 7 de setembro por moradores da União Vila Nova, vizinha ao terreno. Segundo a companhia, as áreas ocupadas são destinadas a implantação de praças, ruas, escolas e urbanização. (colaborou Larissa Fafá e Teresa Dias)

Mais conteúdo sobre:
protestos São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.