Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Protesto teve depredações em Porto Alegre

O protesto contra reajuste das tarifas do transporte urbano e a Copa do Mundo e por mais saúde e educação teve confrontos entre manifestantes e soldados da Brigada Militar em Porto Alegre, na noite desta segunda-feira, 17. Pelo menos um automóvel e uma loja de motos foram depredados e algumas pessoas passaram mal por causa das bombas de gás lacrimogêneo lançadas pela polícia. Também houve detenções.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

17 de junho de 2013 | 22h20

Cerca de três mil pessoas participaram da passeata, que começou na Praça Montevidéu, diante da prefeitura, e seguiu pacificamente pelas avenidas Borges de Medeiros, Salgado Filho e João Pessoa. Quando a multidão se aproximava da Avenida Ipiranga, um grupo apedrejou uma loja de motos, quebrando as vitrinas. Na sequência, tentou entrar na sede da superintendência da Polícia Federal. A Brigada Militar bloqueou o avanço pela Avenida Ipiranga e houve confronto. Com isso, parte dos manifestantes tomou o caminho de volta ao centro pela Rua Lima e Silva, paralela à João Pessoa. Outra parte recuou pela própria Ipiranga e João Pessoa.

Em alguns momentos da manifestação, a maioria dos participantes tentou deixar claro que atos de vandalismo eram praticados por grupos menores. Durante a passagem pela Lima e Silva, quatro pessoas derrubaram um contêiner de lixo e foram contidos pelos demais, que reergueram o equipamento urbano.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosPorto Alegreatualiza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.