Protestos fecham principais rodovias de São Paulo

Caminhoneiros protestam nas principais rodovias de São Paulo na manhã desta segunda-feira, 1. Desde as 5h, a Castelo Branco está totalmente interditada por manifestantes, na altura do município de Itapevi. O bloqueio já provoca engarrafamento de 15 quilômetros no sentido interior e de 10 quilômetros no sentido capital. Apenas uma faixa, em ambos os sentidos, segue liberada para ônibus e veículos de passeio.

AE, Agência Estado

01 de julho de 2013 | 09h34

Os manifestantes não têm previsão para encerrar o bloqueio. Entre as reivindicações da categoria estão o subsídio do óleo diesel, isenção de pedágios e a criação de uma secretaria específica para a categoria pelo Governo Federal.

A Rodovia Anchieta também foi bloqueada por caminhoneiros em ambos os sentidos. Com três carretas atravessadas na pista, eles interditam a estrada no sentido São Paulo, que tem apenas uma faixa liberada para veículos de passeio. No sentido litoral, dois caminhões ocupam a via na altura do km 23 e geram congestionamento até o km 21.

Sete viaturas da Polícia Rodoviária Estadual acompanham o protesto que bloqueia o Rodoanel Mário Covas a interdição ocorre no sentido Mauá, na altura do km 46. Um grupo de cerca de 50 moradores de Itapecerica da Serra protestam por melhorias na cidade. Eles usam pedaços de madeira e pneus para fechar a via e se recusam a sair do local. A manifestação gera três quilômetros de lentidão na via.

Mais conteúdo sobre:
protestosSProdovias

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.