Prova da Indy deve ser no sambódromo

Diretor da promotora da corrida gosta do local. Governo municipal vai investir R$ 12 milhões e espera um retorno de R$ 180 milhões

Livio Oricchio, O Estadao de S.Paulo

27 de novembro de 2009 | 00h00

A Prefeitura deverá investir cerca de R$ 12 milhões para viabilizar a abertura da Fórmula Indy em São Paulo, dia 14 de março, segundo o prefeito Gilberto Kassab. De acordo com Caio Luiz de Carvalho, da SP Turis, o investimento é pequeno perto do que São Paulo deverá arrecadar com o evento. "Será pelo menos 15 vezes mais (R$ 180 milhões), segundo estudos da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas)", explicou. "Para a cidade, é muito bom." No dia 15 de dezembro a organização da Fórmula Indy vai anunciar o local da prova. "Será um circuito de rua, não tem nada a ver com o contrato existente entre a prefeitura e os promotores da Fórmula 1", disse Carvalho. O município possui um autódromo, Interlagos, mas os termos do acordo com a Formula One Management (FOM), responsável pela F-1, não permitem seu uso para uma competição como a Indy.

"Será um desafio para os organizadores da corrida de rua", afirmou o presidente da SP Turis. "Terão pouco tempo para viabilizar tudo. Se for mesmo o circuito do sambódromo, é preciso lembrar que o Carnaval, em 2010, cai na segunda semana de fevereiro, o que lhes disponibiliza tempo ainda menor."

O norte-americano Tony Cotman, diretor de segurança da Indy Racing League (IRL), promotora da competição, disse ter gostado das instalações da área do sambódromo. "Ele viu 35 mil lugares nas arquibancadas, as áreas vip, disse que o centro de imprensa seria no Centro de Convenções do Anhembi e até se informou sobre o número de vagas no hotel integrado ao conjunto", contou Carvalho. São 785 apartamentos. "Cotman falou que no total a Indy desloca cerca de 900 pessoas."

Do lado da prefeitura, a escolha inicial de Cotman também agrada, porque o traçado envolve parte da nova marginal. Seria grande oportunidade para divulgar a obra, que deverá ser inaugurada na época da realização da corrida. E será dia 14 de março, também, que a Fórmula 1 fará sua abertura de campeonato, no Bahrein. A prova que terá Felipe Massa, Rubens Barrichello e Bruno Senna será de manhã no horário de Brasília, enquanto a que reunirá Helio Castro Neves e Tony Kanaan, em São Paulo, no início da tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.