Província de Mendoza aprova projeto de potássio da Vale

O Senado da província de Mendoza, na Argentina, aprovou o projeto de potássio Rio Colorado, da Vale, que ainda depende de aprovação do seu Conselho de Administração.

REUTERS

12 de agosto de 2010 | 19h53

Essa era a última etapa do processo de aprovação pela província argentina.

"A aprovação legislativa permite que a companhia Vale, que vai explorar o depósito de sais de potássio no sul de Malargue, contrate empresas e trabalhadores de Mendonza", explicou o Senado em nota.

O projeto Rio Colorado compreende o desenvolvimento de uma mina com capacidade nominal inicial de 2,4 milhões de toneladas por ano de potássio, com potencial de expansão para 4,35 Mtpa. Está previsto também a construção de um ramal ferroviário de 350 quilômetros, instalação portuária e termoelétrica.

"A previsão de start-up é para o segundo semestre de 2013", segundo dados da Vale.

De acordo com o Senado de Mendonza, a estimativa é de geração de mais de dois mil postos de trabalho durante a obra e quando a mina estiver funcionando seriam 500 empregos diretos.

O projeto faz parte da estratégia da Vale de se tornar uma das líderes na produção de fertilizantes no mundo. Em julho, a mineradora brasileira iniciou a produção em sua mina de fosfato no norte do Peru, Bayóvar, que depois de expansões terá capacidade de 7,9 milhões de toneladas do produto a partir de 2015.

(Por Denise Luna e Guido Nejamkis)

Tudo o que sabemos sobre:
MINERACAOVALE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.