PSDB quer quebrar sigilo de dados da CPI sobre Cachoeira

O PSDB deve apresentar uma questão de ordem para quebrar o sigilo dos dados obtidos pela CPI mista que investiga as ligações políticas e empresariais de Carlinhos Cachoeira, acusado de chefiar uma rede de jogos ilegais, afirmou nesta segunda-feira o líder do partido no Senado, Álvaro Dias (PR).

REUTERS

07 Maio 2012 | 20h25

Para o líder, os "fatos relevantes" que serão tratados pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) são do interesse público.

"Vamos formalizar uma questão de ordem que pede o fim do sigilo", disse Dias a jornalistas, que pretende fazer a solicitação na reunião da CPI prevista para a terça-feira.

O senador afirmou ainda que o partido recorrerá ao Supremo Tribunal Federal (STF) se o pedido for negado pelo presidente da CPI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB).

"Se o presidente da CPI não acolher a questão de ordem amanhã, ingressaremos com um mandado de segurança junto ao Supremo apelando para o fim do sigilo", completou.

"A jurisprudência firmada no STF atesta que quando os fatos são relevantes e têm interesse público afasta-se a necessidade de sigilo", afirmou à Reuters.

Ao ceder os autos de uma das operações da Polícia Federal que originaram a CPI no fim de abril, o ministro do STF Ricardo Lewandowski determinou que fosse respeitado o caráter secreto da investigação. A comissão mista recebeu mais informações nesta segunda-feira, também sob segredo de justiça.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello, Reportagem adicional de Jeferson Ribeiro)

Mais conteúdo sobre:
POLITICA CPI SIGILO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.