PT tenta acordo para ida espontânea de Palocci ao Congresso

O PT tenta costurar um acordo para que o ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, compareça espontaneamente ao Congresso. O ministro foi convocado a prestar esclarecimentos sobre o aumento de seu patrimônio na Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados.

REUTERS

07 Junho 2011 | 17h12

A iniciativa foi revelada nesta terça-feira pelo líder da bancada na Casa, Paulo Teixeira (PT-SP), que afirmou que o ministro não irá ao Congresso se for "forçado" por uma minoria.

"Não há qualquer impedimento do ministro para vir à Câmara", disse Teixeira.

O comparecimento espontâneo de Palocci na Câmara está sendo patrocinada pelo presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS), que nas próximas horas deve definir se derruba ou mantém a convocação do chefe da Casa Civil à Comissão de Agricultura.

O acordo, no entanto, divide a bancada petista no Senado. Enquanto o senador Humberto Costa (PE), líder do PT na Casa, dizia que a presença espontânea do ministro representa um bom acordo, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) o contrariava: "É uma péssima ideia."

(Por Jeferson Ribeiro)

Mais conteúdo sobre:
POLITICA ACORDO PALOCCI CAMARA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.