Puxando a temperatura para baixo

O que fazer (e o que não fazer) para resfriar seu vinho com precisão

O Estado de S.Paulo

07 Fevereiro 2008 | 03h33

É consenso que cada vinho tem sua temperatura. Mas como chegar a ela? O velho e charmoso balde de gelo continua sendo o método preferido, mas há opções para acelerar o resfriamento, controlando o processo com precisão. E há o que não se deve fazer. BALDE Elegância clássica     O sempre charmoso balde com gelo funciona muito bem para baixar a temperatura do vinho sem grandes solavancos. A proporção indicada é metade água, metade gelo. No teste do Paladar, os cinco rótulos escolhidos (veja página ao lado) comprovaram a eficácia do balde. O branco Anselmann, por exemplo, entrou a 22º C e em 5 min. baixou para 14º C. Outros 5 min. jogaram a temperatura para 10º C. Mais 5 min. e o vinho estava em 8º C. Dez minutos depois, atingiu 5º C. Este balde sai por R$ 277 na Pepper (R. Leopoldo Couto Magalhães Jr., 753, Itaim Bibi, 3073-0333) BRAÇADEIRA Termômetro   Basta colocar a braçadeira de metal no meio da garrafa e esperar uns instantes. Uma escala de números começará a aparecer na faixa preta da cinta metálica. O número que ficar mais forte indica a temperatura "certa". As instruções, contudo, apontam para que você desconte 2 graus do valor mostrado: é a provável temperatura do líquido. Este modelo custa R$ 37 na loja virtual www.brasilvinhos.com COOLER Um turbilhão geladíssimo     Abastecido de gelo e água, o Cooper Cooler roda a garrafa e joga água gelada por cima. Em 6 min. a temperatura do vinho cai de 18º C para 9º C. Latas ele resfria em 1 min. Por R$ 398 na Spicy (Al. Gabriel Monteiro da Silva, 1.236, JD. Paulistano, 3083-4407) ADEGA Refrigerando sem vibrações     Parece uma pequena geladeira. Não é. Ela não tem compressor, o que elimina as vibrações, nocivas para o vinho. Não gera umidade e tem controle de temperatura. Este modelo da Art des Caves, para 40 garrafas, custa R$ 2.750. Em www.maisondescaves.com.br DIGITAL Mostra o frio real e o ideal     É preciso abrir a garrafa e introduzir a haste metálica no gargalo. Na escala, em Celsius e Fahrenheit, existem duas faixas digitais. Uma traz a temperatura do líquido; a outra (um traço duplo), a temperatura indicada para quatro tipos de vinho: tinto, rosé, branco e espumante. Quando a temperatura chega perto do indicado, uma luz verde se acende na base do termômetro. Na loja Pepper, por R$ 238. CINTA Mantém a temperatura     A bela capa esconde uma fina cinta de gel. Este cooler é feito apenas para manter a temperatura do vinho, não tem "poder" para resfriar. Por R$ 133 na Pepper (R. Leopoldo Couto Magalhães Jr., 753, Itaim Bibi, 3073-0333) ANALÓGICO Rapidez   Assim como acontece com o digital ao lado, é preciso abrir a garrafa para medir a temperatura do vinho com este modelo. Este termômetro da alemã WMF tem um design despojado, que facilita a leitura imediata da temperatura. Por R$ 69 na Spicy   E geladeira, pode? Este não é o melhor lugar para o armazenamento - só pode se for por pouco tempo. As razões: as vibrações do compressor; a umidade, que ataca rolhas e deteriora rótulos; e a variação térmica, com a abertura da porta. Mas ela pode ser usada livremente para resfriar, claro. Em 3 horas, dá para deixar um vinho branco no ponto. Para os tintos, 1h30 bastam.   Fotos: Marcelo Barabani/AE

Mais conteúdo sobre:
vinhos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.