Quadrilha usava mulas para o transporte de palmito

Uma quadrilha usava tropa de mulas para o transporte de palmitos do interior do Parque Estadual Intervales, uma das principais reservas de mata atlântica da região sul do Estado de São Paulo. O grupo foi flagrado no final da tarde da última quinta-feira (8) numa operação conjunta da Polícia Ambiental de Itapetininga e de agentes de fiscalização do parque, com sede no município de Ribeirão Grande. Pelo menos cinco homens que faziam o transporte do palmito ilegal fugiram, embrenhando-se no mato. Eles deixaram para trás oito mulas carregadas com fardos de palmito in natura.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

09 de novembro de 2012 | 19h17

O produto sobre o lombo dos animais totalizou um número de unidades equivalentes à derrubada de 1.990 palmeiras da espécie juçara, ameaçadas de extinção. A fiscalização encontrou ainda duas casas abandonadas em local próximo do ponto de corte das palmeiras, com equipamentos usados para a preparação do palmito para o consumo. Vidros com palmito cozido também foram apreendidos.

Não havia ninguém no local, já que as quadrilhas usam "olheiros" para serem avisadas da chegada da fiscalização. Os animais, alguns deles com marcas de maus-tratos, foram recolhidos na sede do parque. Depois de examinados e tratados, eles terão seu destino decidido pela Justiça.

Tudo o que sabemos sobre:
quadrilhapalmito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.