Quasicristais podem ter vindo do espaço

Novas amostras encontradas na natureza de quasicristais, cuja descoberta valeu o Prêmio Nobel de Química do ano passado ao israelense Dan Schechtman, reforçam a ideia de que eles teriam origem extraterrestre, tendo chegado à Terra em meteoritos. A hipótese é questionada.

LONDRES, O Estado de S.Paulo

11 de agosto de 2012 | 03h08

Descobertos há apenas 30 anos, os quasicristais são mais duros que os convencionais. Atualmente são usados em produtos como panelas antiaderentes e lâminas de barbear.

Até recentemente, julgava-se que eles não existiriam na natureza, sendo sintetizados apenas em laboratório. Mas, em 2009, os pesquisadores Paul Steinhardt, da Universidade Princeton, e Luca Bindi, da Universidade de Florença, encontraram quasicristais em uma pequena amostra rochosa retirada das Montanhas Koryak, no leste da Rússia. Testes sugerem que essa amostra veio de um meteorito.

Como a hipótese foi bastante questionada, Steinhardt organizou uma nova expedição à Rússia para buscar mais amostras. Sua equipe vasculhou à mão mais de 1,5 tonelada de sedimentos e encontrou nove grãos contendo quasicristais. "Até membros do nosso time duvidavam de que encontraríamos algo", disse Steinhardt.

Segundo os cientistas, as novas amostras foram encontradas em uma área que não possui a pressão suficiente para produzir quasicristais. Por isso, a hipótese de que eles chegaram à Terra há cerca de 15 mil anos, em um meteorito formado há 4,5 bilhões de anos, ganha força. Steinhardt diz que há muito a ser desvendado. "Como um quasicristal se formou tão perfeitamente dentro de um meteorito, quando é tão difícil fazê-lo em laboratório?", questiona. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.