Quitutes

o 'pa-mini', a tábua de frios e as charmosas mesinhas na varanda

O Estado de S.Paulo

08 de março de 2013 | 02h15

No finalzinho da década de 90, os sanduíches à moda italiana, conhecidos como 'panini', viraram moda em São Paulo. O extinto Panino Giusto, na Rua Augusta, tinha introduzido no cardápio paulistano o pão ciabatta e inspirado vários outros estabelecimentos que carregavam no sotaque italiano - e privilegiavam ingredientes como bresaola, rúcula e o então onipresente tomate seco. Inevitável, portanto, que a primeira visita ao Brera não tivesse um 'momento Ratatoille', em que um prato meio esquecido nos joga de volta ao passado.

Aberta há uma semana, a casa tem quatro sócios italianos (dentre eles um dos donos da sorveteria Baccio di Latte) e um inglês, Oliver Kirkahm, que comanda a cozinha. Foi criada para ser uma 'paninoteca', onde os sanduíches também são preparados em versões menores - simpaticamente apelidadas de 'pa-mini' - que estimulam pedidos múltiplos. O cardápio é dividido por elemento principal, quase sempre um embutido: presunto cru ou cozido, mortadela, salame, bresaola... Há opções com carne (rosbife ou tartare), peixe (salmão defumado ou anchovas em conserva) e vegetarianas. A partir deles, foram criadas 28 combinações, com queijos, condimentos e verduras, sempre privilegiando ingredientes italianos (80% deles importados).

Os favoritos? 'Varzi', de salame, queijo fontina, limão siciliano e pimenta negra, e 'Brera', de mortadela, rúcula, queijo de cabra e tomate fresco (ambos R$ 22,90, o grande, e R$ 11,50, o mini). Outra pedida imperdível é a 'Il Tagliere' (R$ 34,90), generosa tábua de frios e queijos, com itens ainda pouco comuns aqui, como o taleggio amadurecido e o presunto de Parma envelhecido 18 meses.

Para beber, clássicos da coquetelaria da Bota - 'Aperol Spritz' (R$ 17; perfeito) e 'Negroni Sbagliato' (R$ 16) -, vinhos, cerveja e... 'Camparinha' (R$ 15), uma caipirinha que no lugar de cachaça ou vodca leva o italianíssimo Campari (e funciona!). Camila Hessel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.