Efe
Efe

Rainha da Holanda abdica em favor de filho

Príncipe Willem-Alexander passou décadas sendo preparado para assumir o trono

Reuters

28 de janeiro de 2013 | 17h07

AMSTERDÃ - A rainha Beatrix, da Holanda, que completa 75 anos na quinta-feira, anunciou que irá abdicar em favor de seu filho mais velho, o príncipe Willem-Alexander, que se tornará rei em 30 de abril.

Willem-Alexander, de 45 anos, é casado com a argentina Maxima Zorrigueta e tem três filhos pequenos. Passou décadas sendo preparado para o trono, o que exigiu que ele se livrasse da imagem de jovem bebedor de cerveja, responsável por declarações que irritavam a imprensa e os políticos.

Em pronunciamento televisivo, Beatrix disse que decidiu abdicar por considerar que seu filho está preparado para assumir o trono.

Até recentemente, a rainha ainda participava da formação das coalizões de governo, ao nomear um mediador político, atribuição que foi eliminada antes da última eleição, em setembro de 2012, e que deixou à monarquia um papel apenas protocolar.

Há fortes rumores de que Beatrix não gosta do político direitista Geert Wilders, que propõe restrições à imigração e uma revisão da relação com a União Europeia. Em discursos, ela havia aludido à necessidade de tolerância e multiculturalismo, comentários que foram vistos como críticas às posições anti-islâmicas de Wilders.

O mau desempenho desse político na última eleição e a perda de influência política podem ter contribuído para a decisão da rainha de abdicar.

A popular Beatrix se tornou a sexta monarca da Casa de Orange em 1980, quando da abdicação da sua mãe, Juliana, que reinou por 31 anos. Juliana tinha na época 73 anos e sua saúde mental estava em declínio. Já Beatrix continua ativa e com boa saúde, apesar de alguns problemas.

Em 2009, a rainha ficou muito abalada quando um homem atirou um carro sobre a multidão que acompanhava as festividades do aniversário dela. Seu filho do meio, o príncipe Johan Friso, está em coma desde que foi soterrado por uma avalanche de neve ao esquiar no ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.