Rainha Elizabeth 2ª inicia viagem do jubileu de diamante

Agitando bandeiras,

MICHAEL HOLDEN, REUTERS

08 Março 2012 | 10h51

britânicos saíram às ruas nesta quinta-feira para o início da

viagem de quatro meses pela Grã-Bretanha com a qual Elizabeth 2ª

celebrará os seus 60 anos de reinado, passando por Inglaterra,

Escócia, Gales e Irlanda do Norte.

O percurso começa em Leicester, na região central da

Inglaterra, de onde a monarca de 85 anos visita uma

universidade, a catedral e o centro da cidade, na companhia do

seu consorte, o príncipe Philip, e da esposa do seu neto

William, a duquesa Catherine.

"A excitação e a ansiedade sentidas no nosso campus desde

que essa visita foi anunciada é uma medida do grande afeto que

nossos estudantes e funcionários têm pela rainha", disse o

vice-reitor da Universidade De Montfort, Dominic Shellard.

O reinado de Elizabeth 2ª começou em 6 de fevereiro de 1952.

O auge das celebrações acontecerá ao longo de quatro dias em

junho, quando haverá uma procissão fluvial com mil barcos no

trecho londrino do rio Tâmisa e um concerto no Palácio de

Buckingham.

Em 2002, milhões de britânicos foram às ruas para o

cinquentenário do reinado, e os organizadores esperam uma reação

semelhante no próximo verão boreal.

Outros membros da família real estão participando de uma

jornada global por países da Commonwealth e por terras onde

Elizabeth 2ª é a chefe de Estado. O príncipe Harry, neto da

rainha, está atualmente no Caribe.

Mas nem tudo é festa. O grupo Republic, contrário à

monarquia, prometeu realizar protestos durante as celebrações do

jubileu.

Em 50 anos de reinado, a rainha passou por muitas crises

políticas e familiares, mas a popularidade da realeza foi

recentemente recuperada graças à beleza e carisma do casal Kate

e William, que é o segundo na linha de sucessão, depois do pai

dele, o príncipe Charles.

"Enquanto as areias da cultura se mexem e a maré da política

sobe e desce, sua majestade tem sido uma âncora permanente,

preparando a Grã-Bretanha contra tempestades, firmando-nos na

certeza", disse o primeiro-ministro britânico, David Cameron, na

quarta-feira ao Parlamento.

"O diamante é um epíteto apropriado para esse jubileu. Há 60

anos, sua majestade tem sido um ponto de luz na nossa vida

nacional -brilhante, duradoura e resistente", acrescentou ele

num "humilde pronunciamento" em nome de todos os parlamentares.

"Por isso, ela tem o respeito da Casa e o duradouro afeto de

todo o seu povo.".

Parlamentares de todos os partidos se juntaram às efusões de

elogios, salientando todos os aspectos da vida da rainha: seu

profissionalismo, sua dedicação ao dever público e até sua

aparência.

"Para a minha geração, a memória eterna da nossa rainha é

sua deslumbrante beleza quando ela ascendeu ao trono", disse

"sir" Peter Tapsell, que aos 82 anos é o mais velho membro da

Câmara dos Comuns. "Não há nada mais inspirador no mundo todo do

que uma mulher bonita."

((Tradução Redação São Paulo; +5511 5644-7731))

REUTERS BM

Mais conteúdo sobre:
GRABRETANHAELIZABETHJUBILEU*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.