Rebeldes do Norte dizem que capturaram 19 soldados de Mali

Uma coalizão rebelde dominada pelos tuaregues disse neste sábado que mantém prisioneiros 19 soldados malineses, capturados em combates no dia anterior, em meio à crescente violência no norte do país, que ameaça sabotar os esforços de paz mediados pela ONU.

REUTERS

23 Maio 2015 | 12h38

Fontes do exército confirmaram que soldados estavam desaparecidos depois dos confrontos de sexta-feira, quando a CMA --Coordenação de Movimentos de Azawad-- tomou por pouco tempo a pequena cidade de Tessit, localizada em Gao, região norte do Mali. Eles se negaram a fornecer mais detalhes.

Um porta-voz da CMA disse que seus combatentes haviam se retirado de Tessit na manhã de sábado, levando com eles armas, munições e prisioneiros capturados.

"São 19 soldados malineses", disse Almou Ag Mohamed, à Reuters.

Fotos tiradas por um combatente envolvido nos confrontos em Tessit, vistas pela Reuters, mostravam pelo menos uma dúzia de homens, a maioria à paisana, com as mãos amarradas atrás das costas e cercados por combatentes rebeldes.

Não foi possível confirmar imediatamente de forma independente, as imagens ou identificar os prisioneiros.

Um acordo de cessar-fogo foi assinado entre o governo, seus aliados e grupos separatistas do norte, no ano passado, mas violações ao acordo têm aumentado desde que combatentes pró-governo assumiram o controle da cidade crítica de Menaka, no fim do mês passado.

(Por Tiemoko Diallo e Souleymane Ag Anara)

Mais conteúdo sobre:
MALISOLDADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.