Rebeldes do Sudão do Sul acusam tropas do governo de violar cessar-fogo

Forças rebeldes no Sudão do Sul acusaram o governo neste sábado de quebrar um acordo de cessar-fogo, poucas horas depois de ambos os lados se comprometerem a parar de lutar e dar um fim ao seu conflito de meses de duração.

REUTERS

08 Novembro 2014 | 12h50

Os combates se iniciaram em dezembro no Sudão do Sul, que obteve independência do Sudão em 2011, depois de meses de tensão política entre o presidente Salva Kiir e seu vice demitido, Riek Machar.

Taban Deng Gai, negociador-chefe dos rebeldes, disse em um comunicado que as tropas do governo "avançaram de Bentiu e Pariang e atacaram nossas posições em Tor e Hofra no estado de Unity".

Unity é o centro petrolífero o país e palco de confrontos no fim do mês passado. Nem o governo do Sudão do Sul nem os mediadores do bloco regional IGAD estavam disponíveis de imediato para comentar o tema.

(Por Aaron Maasho)

(

Mais conteúdo sobre:
SUDAOTROPASCESSAR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.