Receita de ferrovias cai até 10% com proposta da ANTT

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) colocou em consulta pública nesta segunda-feira sua proposta de revisão das tabelas dos tetos tarifários aplicados pelas concessionárias de ferrovias que, segundo a agência, prevê reduções médias de 15 por cento para cargas gerais e de 40 por cento para cargas mais pesadas.

LEONARDO GOY, REUTERS

09 de janeiro de 2012 | 19h02

Segundo o superintendente de Serviços de Transportes de Cargas da ANTT, Noboru Ofugi, a proposta, se aprovada nesta configuração, deve causar redução na receita das concessionárias de até 10 por cento.

Na prática, porém, o efeito depende da empresa e do produto transportado, já que para cada variável dessas há preços diferentes.

"O que foi calculado nas simulações é que chegariam, em alguns casos, a reduções de 8 a 10 por cento nas receitas", disse Ofugi em entrevista por telefone.

Ele ressaltou que hoje as ferrovias já aplicam tarifas inferiores ao teto e que a revisão dessas tarifas máximas vai reduzir a margem.

"O que vinha ocorrendo é que o teto era muito alto, com margem muito grande para eles negociarem a tarifa. O que a gente fez foi propor reduzir esse teto, trazendo-o para números mais condizentes com a realidade", disse o superintendente.

Ofugi explicou que o atual modelo baseava-se nas tarifas cobradas pela antiga rede estatal de ferrovias, com correções pela inflação aplicadas nos últimos 15 anos.

"Desde então, nunca foi feito um estudo para ver realmente a pertinência da tarifa praticada", comentou.

O que se notou, segundo ele, é que os custos de operação das vias estariam superestimados e foi isso que a atual revisão procurou corrigir.

Em nota publicada no site, a ANTT informa que apresentou a nova metodologia às empresas na quinta-feira passada. Os interessados em mandar contribuições e sugestões podem fazê-lo até o dia 10 de fevereiro.

Segundo Ofugi, as empresas poderão sugerir mudanças, e a ANTT vai analisar se as acata ou não. A expectativa é de que o desenho final da nova estrutura tarifária seja votada pela diretoria da agência em março.

Procurada, a Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF) disse não tem, por enquanto, uma posição sobre o assunto.

Tudo o que sabemos sobre:
TRANSPORTESFERROVIASTARIFAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.