Recompensa pela denúncia de balões dobra no Rio

Disque-Denúncia aumentou prêmio para até R$ 2 mil por informações que levem à localização de fábricas clandestinas, festivais, soltura e comercialização em todo Estado

Agência Estado

21 de junho de 2010 | 15h17

SÃO PAULO - Após o incêndio que destruiu uma área de mata na zona sul do Rio de Janeiro, no fim de semana, o Disque-Denúncia aumentou hoje para até R$ 2 mil a recompensa oferecida por informações que levem à localização de fábricas clandestinas de balões, festivais, soltura e comercialização em todo o Estado. Antes, esse valor variava de R$ 300 a R$ 1 mil.

 

Veja também

linkBombeiros retomam trabalhos para apagar focos de incêndio no Rio

De acordo com o Disque-Denúncia, a campanha, que é sazonal, funciona desde 1999 entre os meses de abril e setembro, e já ajudou a polícia do Rio a apreender mais de 640 balões medindo entre 1 metro e 65 metros. Ainda segundo o órgão, neste ano, já foram registradas 236 denúncias sobre o assunto, sendo apreendidos 18 balões de tamanhos variados, mais de 500 fogos de artifícios, além de cangalhas e outros materiais para confecção de balões.

A participação da sociedade pode ocorrer por meio de ligações anônimas feitas ao Disque-Denúncia (21 2253-1177) durante 24 horas. Todas as informações são repassadas ao Batalhão de Polícia Florestal e Meio Ambiente (BPFMA) ou para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.