Reconstrução de base na Antártida ocorrerá até 2018

O ministro da Defesa, Celso Amorim, informou hoje em audiência no Senado que a reconstrução da base da Marinha na Antártida ocorrerá até 2018. Para isso, o governo disponibilizará ainda neste ano um recurso extra inicial de R$ 40 milhões. Técnicos do governo avaliam modelos de base recentemente desenvolvidos pela Espanha e pela Coreia do Sul. "Estima-se que essas bases, não as monumentais, mas as razoáveis, custem na ordem de R$ 100 milhões", disse Amorim.

LEONÊNCIO NOSSA, Agência Estado

06 Março 2012 | 11h44

Ele ressaltou que pesquisadores e militares poderão voltar aos seus trabalhos na Antártida utilizando módulos provisórios, que serão instalados na área da antiga base Comandante Ferraz. A reconstrução definitiva, no entanto, levará mais tempo para começar. "Se tudo ocorrer muito bem, (a reconstrução) só poderá começar no verão de 2014", disse o ministro. "A experiência indica que este projeto de construção levará de três ou quatro anos, caso os recursos venham de maneira contínua."

Mais conteúdo sobre:
Antártica base reconstrução

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.