Recusa da Itália de aceitar recursos derruba ações europeias

As bolsas de valores da Europa encerraram a sexta-feira em queda, com os bancos italianos liderando o movimento depois de o rendimento dos bônus do país atingir recorde de alta em meio à recusa do país de aceitar ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI).

REUTERS

04 de novembro de 2011 | 14h57

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, recusou uma oferta de recursos do FMI, que colocou o país sob supervisão.

O índice FTSEurofirst 300 de bolsas europeias caiu 0,9 por cento, para 981 pontos, acumulando na semana recuo de 3,6 por cento, o primeiro em seis meses.

Os bancos italianos Intesa SanPaolo e UniCredit perderam, respectivamente, 4,8 e 6,6 por cento.

(Por Brian Gorman)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.