Red Bull recua e diz que Webber não causou acidente na Turquia

A Red Bull considerou a colisão entre seus pilotos no Grande Prêmio da Turquia como um incidente de corrida nesta terça-feira após ter responsabilizado o líder do campeonato Mark Webber pela batida.

ALAN BALDWIN, REUTERS

01 de junho de 2010 | 16h54

O chefe da equipe, Christian Horner, disse em uma entrevista publicada pela Red Bull que ele e o proprietário, Dietrich Mateschitz, tiveram conversas com o australiano Webber e com o alemão Sebastian Vettel desde a corrida de domingo.

"Dietrich conversou com os dois pilotos após o incidente", disse Horner.

"Ele sempre apoiou ambos os pilotos e resumiu isso ao dizer: 'Não devemos falar sobre o passado mas nos concentrar sobre o futuro.'"

"A verdade é que não temos apenas o carro mais rápido, mas também dois dos melhores e mais rápidos pilotos".

Helmut Marko, assessor próximo a Mateschitz, culpou Webber no domingo por não abrir espaço para seu companheiro de equipe, apesar do alemão ter guiado seu carro para cima do veículo do australiano durante a manobra.

Horner, cuja equipe largou na frente em todas as oito provas deste ano mas venceu apenas três corridas, disse que não foram dadas ordens durante a corrida para Vettel passar Webber e que ambos seguirão com tratamento igual na equipe.

Tudo o que sabemos sobre:
F1REDBULLCULPA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.