Reduzir valores não é a meta, diz executivo

Randal Zanetti, presidente da OdontoPrev - a operadora de planos odontológicos que controla a Rede Unna -, afirmou que a decisão de unificar as operações dos planos dentários não tinha como objetivo a redução de valores.

RIO, O Estado de S.Paulo

02 Março 2012 | 03h02

"Unificamos tabelas que não conversavam entre si. Não sei se, por desinformação, as pessoas estão pegando meia dúzia de eventos de reduções pontuais. No cômputo geral, a remuneração média tende a aumentar e não a cair", afirma.

De acordo com Zanetti, as empresas de planos odontológicos que formam a Rede Unna foram incorporadas pela OdontoPrev nos últimos cinco anos. Havia modelos de negócios, tabelas de preços e rede credenciada diferentes. "Não era gerenciável", diz.

Ele também afirmou que a adesão à Rede Unna é voluntária e não significa a exclusão do profissional do plano, caso ele não aceite migrar.

"Estão alegando que usamos a nossa escala para pressionar dentistas a receber menos. Temos 42% dos beneficiários e 45% de volume de pagamentos feitos a dentistas. No mínimo, estamos pagando a média do mercado", afirmou o presidente da OdontoPrev. "São os conselhos que estão forçando uma negociação coletiva", reforça.

Ele também negou que os dentistas sejam obrigados a apresentar radiografias para comprovar o atendimento. Zanetti explicou que a operadora solicita que exames realizados, a critério do profissional, sejam encaminhados para a empresa para que sejam avaliados num trabalho interno de segunda opinião, feito por dentistas. / C.T.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.