Reflexo de terremoto na Argentina assusta moradores no RS

Os reflexos de um abalo sísmico de magnitude 6,7 na escala Richter, ocorrido a 500 quilômetros de profundidade, no norte da Argentina, foram sentidos pelos moradores de Santo Ângelo, município de 80 mil habitantes localizado no noroeste do Rio Grande do Sul, no final da noite de domingo. Os bombeiros receberam 15 chamadas do bairro Aliança e do centro do município. O capitão Iglacir Chaves disse que algumas pessoas entraram em pânico ao sentir cadeiras e camas tremendo e móveis se movimentando. Um morador do bairro Aliança contou que ele e seus vizinhos se assustaram porque não conseguiram identificar o que estava acontecendo. O diretor do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), Lucas Vieira Barros, confirmou que as ondas geradas pelo terremoto chegaram a diversos pontos do Brasil. Uma nota do observatório explicou que intensidade sentida em cada local é diferente e decorre da constituição dos terrenos sobre os quais estão assentados os prédios. "Terrenos não consolidados fazem as ondas vibrarem mais fortemente, enquanto que em regiões onde a terra é mais firme as vibrações podem não ser percebidas", diz o texto. Barros destaca que o fenômeno, conseqüência de contatos das placas tectônicas de Nazca e da América do Sul, é comum na região, e que reflexos no Brasil não são raros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.