Regras foram flexibilizadas

Com dificuldades para preencher as vagas do programa Ciência Sem Fronteiras (CsF), o governo brasileiro diminuiu no início de março a exigência de conhecimento de alemão, francês, inglês e italiano para seleção de bolsistas, permitindo que universitários com baixo nível ou até nenhum conhecimento nesses idiomas sejam selecionados. Tudo para cumprir a meta de enviar 101 mil bolsistas para o exterior até 2015 .

O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2013 | 02h08

Além disso, com o excesso de candidatos interessados em estudar em Portugal por conta da facilidade do idioma e da menor exigência acadêmica, o governo ofereceu transferência (sem teste de proficiência) a 9,7 mil estudantes para países como Estados Unidos, Grã-Bretanha, França ou Alemanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.