Rei da Jordânia destitui governo e nomeia jurista para premiê

O rei Abdullah da Jordânia destituiu o primeiro-ministro Marouf al-Bakhit, um ex-general conservador, e pediu ao jurista Awn Khaswaneh que chefie o novo governo, disse uma fonte da área política nesta segunda-feira.

REUTERS

17 Outubro 2011 | 11h00

Awn Khasawneh, de 61 anos e membro da Corte Internacional de Justiça desde 2000, foi chefe do tribunal real e conselheiro jurídico da equipe da Jordânia que negociou o acordo de paz com Israel.

Bakhit tinha assumido o cargo em fevereiro, depois que o rei Abdullah demitiu um primeiro-ministro impopular em meio a manifestações pró-reforma inspiradas nos levantes em outros países árabes.

Ele vinha sendo criticado pela falta de habilidade em administrar os problemas domésticos, incluindo os preparativos para eleições municipais programadas para o fim deste ano.

O rei também fez alterações na cúpula da poderosa agência de inteligência, a mukhabarat, substituindo seu dirigente, Mohammed al Raqqad, por Faisal al-Shobaki, originário das fileiras do órgão.

(Reportagem de Suleiman Al-Khalidi)

Mais conteúdo sobre:
JORDANIA PREMIE TROCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.