Relator da ONU pede explicações de Honduras sobre mortes de jornalistas

O relator especial para a proteção da liberdade de expressão da Organização das Nações Unidas, Frank La Rue, pediu na terça-feira ao governo de Honduras para investigar e esclarecer o assassinato de 22 jornalistas nos últimos dois anos.

Reuters

14 de agosto de 2012 | 22h05

Ele solicitou ao governo do presidente Porfirio Lobo a adotar um plano de proteção a jornalistas, que incluiria desde a utilização de veículos blindados até o translado de uma pessoa que esteja ameaçada a outra região ou para fora do país junto com sua família.

Honduras enfrenta desde 2010 uma onda de violência relacionada com os cartéis mexicanos do narcotráfico, em meio a uma ampla corrupção da polícia.

Após permanecer sequestrado vários dias, foi assassinado em maio Alfredo Villatoro, um dos coordenadores da emissora de notícias HRN, uma das mais importantes e influentes do país.

"O Estado deve investigar e deter e sancionar os autores materiais e intelectuais dos crimes de jornalistas", disse La Rue em entrevista coletiva.

(Reportagem de Gustavo Palencia)

Mais conteúdo sobre:
HONDURASONUJORNALISTAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.