Relatório global reforça aumento de temperatura }

Em 2011, as atividades humanas mantiveram as temperaturas globais acima da média observada entre 1961 e 1990, informa um relatório publicado pela Organização Meteorológica Mundial (WMO, na sigla em inglês). Isso apesar da influência do fenômeno La Niña, que teoricamente ajudaria a resfriar o clima.

O Estado de S.Paulo

25 Março 2012 | 03h06

Segundo o relatório, as temperaturas em 2011 foram menores que as de 2010, mas ainda ficamos 0,4°C acima da média do intervalo citado.

O secretário-geral da WMO, Michel Jarraud, advertiu que as consequências do aquecimento global podem ser permanentes. "O mundo está aquecendo por conta das atividades humanas e isso está resultando em um impacto de longo prazo e potencialmente irreversível para a Terra, a atmosfera e os oceanos."

A WMO também informou que a década de 2001 a 2010 foi a mais quente já registrada em todos os continentes, sendo que ano de 2010 registrou as mais altas temperaturas desde que as medições começaram, em 1880.

Outro impacto das altas temperaturas relatado pela WMO é o encolhimento da camada de gelo do Ártico: em 2011, sua extensão foi a segunda menor já registrada até agora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.