Remédio para colesterol combate vírus da hepatite C

Um novo estudo mostra que as estatinas, geralmente usadas como remédios contra o colesterol, podem inibir a replicação do HVC, o vírus da hepatite C. A descoberta está publicada na edição deste Mês do periódico Hepatology, disponível online.Cerca de 170 milhões de pessoas estão infectadas pelo HCV em todo o mundo. O tratamento-padrão combina as drogas interferon e ribavirina, mas só é efetivo em cerca de 55% dos pacientes. Baseando-se em informes recentes de que uma das estatinas, a lovastatina, inibe a replicação do HCV, pesquisadores liderados por Masanori Ikeda, da Universidade Okayama, no Japão, testaram outras estatinas na busca de uma terapia contra o vírus.Usando uma cultura de células, os pesquisadores avaliaram a atividade de cinco estatinas contra o HCV: atorvastatina, fluvastatina, lovastatina, pravastatina e simvastatina. Testadas individulamnete, todas as estatinas, exceto a pravastatina, prejudicaram a replicação do vírus. O efeito Amis potente foi obtido com a fluvastatina. Os cientistas determinaram ainda que a atividade das estatinas contra o vírus não era tóxica para a célula infectada.Para avaliar as estatinas como possíveis substitutas da ribavirina na terapia combinada com interferon, os pesquisadores combinaram cada uma delas com a droga. Todas as combinações, exceto a que continha pravastatina, tiveram um efeito inibitório ainda maior que a estatina sozinha.

Agencia Estado,

06 de julho de 2006 | 15h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.