Remédios são jogados em córrego de Sorocaba

Pelo menos 3 mil caixas de remédios foram recolhidas no final da noite de anteontem por bombeiros de Sorocaba, a 92 quilômetros de distância da capital, das margens do córrego Itanguá, é afluente do Rio Sorocaba, na zona norte da cidade.

JOSÉ MARIA TOMAZELA , SOROCABA, O Estado de S.Paulo

15 de outubro de 2011 | 03h01

Como chovia e o rio estava cheio, os bombeiros não descartam a possibilidade de parte do material ter sido levada pelas águas. Os medicamentos - remédios para hipertensão, doenças cardíacas e respiratórias - estavam, em sua maioria, com o prazo de validade vencido.

Peritos da Polícia Civil fizeram um levantamento do produto apreendido e do local em que se encontrava. Um inquérito vai apurar a autoria do despejo irregular dos produtos.

De acordo com policiais, uma pesquisa com os lotes de fabricação pode ajudar a identificar os responsáveis. Esse foi o quinto descarte irregular de medicamentos na região neste ano.

Há dois meses, a Polícia encontrou mais de 1 tonelada de remédios enterrada no terreno de uma empresa. Uma rede de farmácias foi autuada pelo despejo ilegal. Outros três achados ocorreram na zona rural de São Roque, a 62 km da capital. A Polícia Civil descobriu que se tratava de uma carga roubada de uma distribuidora do Rio Grande do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.