Renault do Brasil inicia exportação para a Colômbia

A Renault do Brasil iniciou, via Porto de Santos, exportações para a Colômbia. Foram remetidos 50 veículos Scénic 1.6 Privilège, média que deve ser mantida mensalmente até o final do ano. O programa anual estima o envio de 450 carros ao território colombiano. O desembarque das minivans Renault está previsto para 10 de abril.A exportação foi ratificada entre a Renault do Brasil e a Sofasa (Sociedad de Fabricación de Automotores S.A), sua representante na Colômbia. Montadora local do Clio, Clio Sedan e Mégane e exportadora Renault para Venezuela e Equador, a Sofasa é a responsável pela distribuição dos modelos Scénic brasileiros para 37 concessionárias da marca.No ano passado, a Renault comercializou 17.093 veículos na Colômbia, sendo a primeira marca no ranking de veículos de passeio. Entre os cinco modelos mais vendidos em território colombiano, três são da Renault. Os modelos Scénic 1.6 16V Privilège Câmbio Manual começaram a ser produzidos para a Sofasa no final de fevereiro no Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais (PR).Atualmente, a Renault do Brasil exporta seus automóveis Clio, Clio Sedan, Scénic e o utilitário Master para Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Peru, Cuba e Colômbia. Em 2003, foram exportados 7.058 veículos. Para 2004, a previsão é conquistar novos mercados no continente sul-americano. Já seus motores são exportados para Argentina, Colômbia, México, Eslovênia e França. No ano passado, 55% da produção, ou seja, 85,6 mil motores, foram expedidos para fora do País, podendo atingir o patamar de 60%, em 2004, e de 70%, em 2005.A expectativa é continuar a trajetória ascendente este ano, impulsionada pela conquista de novos mercados na América Latina e Europa. A Renault também exporta peças usinadas para a Turquia. Instalada em São José dos Pinhais, no Paraná, a empresa brasileira mantém três fábricas no Complexo Industrial Ayrton Senna (Veículos de Passeio, Veículos Utilitários e Motores), com uma capacidade de produção de 240.000 veículos/ano e 400.000 motores/ano.

Agencia Estado,

12 de abril de 2004 | 12h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.