Reserva de biodiversidade da China pode perder 25% das espécies

A província de Yunnan, no sudoeste da China, principal banco genético de espécies biológicas do país, poderia perder 25% de sua biodiversidade até o final do século, informou nesta quinta-feira o portal Chinanews.Yunnan, na cordilheira do Himalaia, abriga 60% das espéciesbiológicas presentes no país, muitas das quais estão em risco deextinção, ameaça que já fez desaparecer entre 5% e 10% dos 17 milvegetais que cresciam na região.Especialistas reunidos no Seminário Internacional deBiodiversidade e Biogeologia na Região do Leste da Ásia, realizadoem Yunnan, alertaram sobre os problemas que persistem na provínciachinesa.Apesar de a superfície florestal cobrir 49,1% da província e asituação do meio ambiente ter melhorado em muitos locais, a invasãode espécies estrangeiras continua diminuindo a biodiversidade deYunnan e a capacidade de setores como a agricultura, a silviculturae o turismo.O Escritório de Proteção Ambiental de Kunming, capital daprovíncia, fez recentemente uma pesquisa sobre as 63 espéciesestrangeiras em Yunnan, 31 da quais apareceram de forma selvagem.Estima-se que a cada ano, as plantas "invasoras" provocam perdasavaliadas em US$ 7,198 bilhões aos agricultores e silvicultores.Segundo os especialistas, as espécies estrangeiras se reproduzemmais rápido e se espalham cada vez mais, o que aumenta os prejuízosaos recursos aquáticos e locais turísticos.Diante dessa ameaça de caráter global, os estudiosos advertiramsobre a importância de um sistema de proteção ecológica e biológicaque evite a aparição e expansão de espécies "invasoras", e suainterferência na cadeia alimentar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.