Responsáveis por jornal se desculpam por homofobia

Os responsáveis pelo jornal O Parasita, produzido por alunos da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP), enviaram anteontem um pedido de desculpa, por e-mail, para estudantes que recebem o periódico. Na última edição, o jornal publicou um texto homofóbico em que convocava alunos a jogarem fezes em gays em troca de ingressos para uma festa.

, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2010 | 00h00

No e-mail, os responsáveis classificam o texto de "um exagero" e pedem desculpa por "ter colocado em evidência o nome da instituição". Também dizem que a publicação tem o objetivo de fazer humor e não possui intenção de "divulgar mensagens homofóbicas ou insultar (sic) a violência".

Na sexta-feira, quando o caso foi divulgado, o governo de São Paulo, por meio da coordenadoria para Políticas Públicas de Diversidade Sexual, anunciou que denunciará por discriminação e registrará um Boletim de Ocorrência por crimes de injúria e incitação à conduta criminosa contra os responsáveis pelo jornal estudantil, que não se identificam nem no texto assinado no periódico nem no e-mail com pedido de desculpa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.