Restaurante na Alemanha substitui garçons por máquinas

No Baggers, pedidos são feitos por computador e os pratos chegam às mesas em trilhos

29 Agosto 2007 | 11h34

Um novo restaurante em Nuremberg, na Alemanha, pode ser o primeiro do mundo no modelo tradicional com mesas que não possui garçons, segundo reportagem publicada no site Spiegel Online. Eles foram substituídos por um sistema de pedidos e atendimento totalmente automatizado.    Mais imagens do restaurante hi-tech   A mais nova revolução no setor de restaurantes não está acontecendo nem em Paris, nem em Londres, nem mesmo em Berlim, já que estamos na Alemanha, mas sim em um local inusitado: um prédio industrial comum na periferia de Nuremberg, na Bavária.   Michael Mack, que iniciou a vida de empresário administrando uma lucrativa usina de fundição de ferro na cidade, reinventou o modo como os clientes são servidos, com comida e bebida, e inseriu uma pitada de Jetsons no universo da culinária.   Mack, novato no setor de restaurantes, abriu o primeiro restaurante do mundo a contar com serviços de pedidos e de mesa totalmente automatizados. No bistrô Baggers, já não há mais vagas para garçons. E em um país conhecido pela ausência de serviços, é bem provável que ninguém sinta saudade.   No lugar do garçom clássico, vestindo avental e gravata borboleta, cada mesa é conectada à cozinha por trilhos de metal. Pratos como "filé orgânico na manteiga" e "salsicha en croute" deslizam pelos trilhos até chegar aos clientes, usando a força da gravidade.   Para que a mágica pudesse funcionar, Mack teve de instalar a cozinha diretamente sob o teto do restaurante, que possui vários andares. Os clientes pedem as refeições clicando em uma tela instalada em todas as mesas e todo o restaurante é conectado por meio de um sistema de computador.   Os pedidos dos clientes são registrados no andar de cima, na cozinha, e um computador que fica no depósito subterrâneo controla o suprimento do estoque. O sistema também calcula o tempo provável que o cliente terá de esperar pela bebida ou comida em toda mesa e mantém os clientes informados.   Economia   "Com esse sistema, é possível economizar bilhões de euros em despesas com pessoal", explicou Mack, garantindo que não sofre de crise de consciência com o efeito de corte de empregos que o sistema poderia provocar no setor de serviços caso a invenção pegue. "Não precisamos de serviço de mesa."   Claro que o Baggers não é o único lugar no setor de serviços onde máquinas substituem homens. Os chamados hotelomats permitem que os turistas façam o check-in e reservem um quarto de hotel 24 horas por dia usando o cartão de crédito.   Os supermercados da Alemanha e de outros países também estão gradativamente substituindo os atendentes que passam as compras por caixas automáticos onde os clientes podem passar os produtos pelo leitor e pagar a própria compra.   Surface   Outra iniciativa neste sentido é a mesa-computador Surface desenvolvida pela Microsoft. Serve tanto como PC sem teclado quanto para uso em restaurantes. O cardápio aparece na tela, no caso a própria mesa onde a comida será servida, e envia informações diretamente à cozinha.    Veja vídeo da mesa-computador   O Microsoft Surface ainda reconhece cartões bancários apenas com o toque e faz o pagamento automaticamente pela internet. Em comparação com o restaurante alemão Baggers, a diferença é que garçons seriam necessários para trazer a refeição à mesa.   A Microsoft exibiu o produto neste mês na feira de computação gráfica Siggraph, em San Diego, nos Estados Unidos. Entre os novos recursos estão o reconhecimento de celulares, transferência automática de arquivos entre eles e manipulação de imagens com o toque.

Mais conteúdo sobre:
Mobilidade Alemanha Surface Microsoft

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.