Resultado do governo central sobe; investimento modera

A economia feita pela União voltou a crescer em maio na comparação com o ano anterior, em meio a uma desaceleração adicional dos investimentos, mostraram dados do Tesouro Nacional nesta quarta-feira.

REUTERS

29 Junho 2011 | 17h19

O superávit primário do governo central ficou em 4,18 bilhões de reais no mês passado, frente a um déficit de 505 milhões de reais no mesmo período do ano passado.

No ano, o governo central --formado por Tesouro, Previdência e Banco Central-- acumula superávit de 45,452 bilhões de reais, o equivalente a 2,83 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), bem acima da economia de 24,229 bilhões de reais, ou 1,69 por cento do PIB, feita no mesmo período de 2010.

No período, os investimentos da União seguiram em desaceleração, tendo crescido apenas 1 por cento frente a 2010, para 16,9 bilhões de reais. Até abril, os investimentos tinham alta de 5 por cento.

"Há inicio de ano, de legislatura, uma série de razões porque há investimento menor," afirmou o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, a jornalistas. Ele acrescentou que a base de comparação de 2010 é elevada porque no ano passado houve concentração de investimentos no primeiro semestre por conta do calendário eleitoral.

Augustin reiterou que a tendência de moderação do investimento irá se reverter, e que as despesas com obras fecharão o ano com crescimento acima do PIB nominal.

Os gastos com pessoal aumentaram 11,2 por cento até maio, enquanto as despesas com o custeio da máquina pública cresceram 6,5 por cento.

(Por Isabel Versiani)

Mais conteúdo sobre:
MACRO FISCAL SUPERAVIT*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.