Resultado do Groupon decepciona novamente, pressionado por Europa

Os resultados do Groupon ficaram novamente abaixo das previsões de analistas, que já eram cautelosas, após a maior companhia do mundo de compras via cupons de desconto não ter conseguido recuperar as operações na Europa.

Reuters

09 de novembro de 2012 | 08h47

A empresa também confirmou, na noite de quinta-feira, o corte de 80 funcionários, principalmente da área de vendas, como parte dos esforços para automatizar e digitalizar a criação e distribuição das ofertas diárias.

Analistas têm demonstrado cada vez mais preocupação quanto à viabilidade do negócio do Groupon, conforme a febre das ofertas via cupons perde força entre consumidores e empresas.

A companhia teve receita de 568,6 milhões de dólares no terceiro trimestre, contra 430,2 milhões um ano antes. A estimativa do mercado era de 590 milhões de dólares, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.

No período, o prejuízo líquido foi de 3 milhões de dólares, com resultado nulo por ação, comparado a perda de 54,2 milhões, ou 0,18 dólar por ação, em igual período de 2011.

O lucro consolidado de operações segmentadas ficou em 50 milhões de dólares, enquanto a empresa projeta entre 30 milhões e 50 milhões de dólares no atual trimestre.

A receita internacional, que inclui Europa, subiu 3 por cento, para 277 milhões de dólares no trimestre passado. Na América do Norte houve alta de 80 por cento, a 292 milhões.

A Europa tem sido um dos principais problemas para o Groupon, em decorrência especialmente da crise de dívida que prejudicou a demanda pelas ofertas de maior valor.

Tudo o que sabemos sobre:
TECHGROUPONRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.