Reunião com Dilma será anunciada na hora certa, diz Meirelles

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, não comentou na segunda-feira sobre sua permanência na instituição durante o próximo governo, mas disse que o encontro com a presidente eleita Dilma Rousseff será anunciado no momento certo.

REUTERS

22 de novembro de 2010 | 21h27

"Vamos anunciar na hora certa", disse Meirelles a jornalistas, após ser perguntado quando se reunirá com Dilma.

Mais cedo nesta segunda-feira, uma fonte próxima ao futuro governo disse à Reuters que Dilma decidiu não manter Meirelles no Banco Central.

As especulações sobre sua permanência aumentaram depois que Guido Mantega foi convidado, e aceitou, continuar à frente do Ministério da Fazenda, segundo fonte ouvida pela Reuters na última quinta-feira.

Durante discurso na entrega de prêmio concedido pela indústria da construção civil, Meirelles apontou os bons indicadores da economia brasileira, como crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e geração de empregos.

"Espero terminar de fato este mandato, que é o mandato do presidente Lula, concluindo esse tipo de trabalho, de responsabilidade do Banco Central no Brasil, que é zelar pela estabilidade macroeconômica", disse.

Depois, negou que sua fala tenha sido em tom de despedida.

"Não foi em tom de despedida, foi de celebração", afirmou.

(Reportagem de Hugo Bachega)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROMEIRELLESDILMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.