Revelados dados sobre a evolução dos cromossomos

Dados apontam que centrômetros eucariontes procederiam os telômeros

Agencia Estado

12 de junho de 2007 | 05h22

Cientistas do Centro espanhol de Biologia Molecular Severo Ochoa revelaram dados sobre a evolução dos cromossomos, a partir de uma teoria pela qual os centrômeros eucariontes procederiam dos telômeros (extremos cromossômicos), indicou nesta segunda-feira um dos autores da pesquisa, José Pascual Abad.Segundo o cientista, cujo trabalho está publicado no último número da revista "PNAS", caso essa teoria seja desenvolvida, "pode ajudar a compreender como funcionam os centrômeros"."Poderíamos tentar construir cromossomos artificiais que, em algum momento, servissem para fazer tratamentos genéticos", afirmou.Além disso, acrescentou, "muitas doenças ocorrem devido ao mau funcionamento dos centrômeros, algo que sabemos muito pouco".O comportamento dos cromossomos eucariontes se deve, em grande parte, a duas regiões cromossômicas: os centrômeros (cuja função é facilitar a separação ou segregação correta do material genético às células filhas durante o processo de duplicação celular), e os telômeros (extremos dos cromossomos).Quando estes elementos cromossômicos não funcionam adequadamente, se produz inviabilidade celular, e podem ocorrer doenças genéticas, como, por exemplo, uma segregação cromossômica anormal, causa de cânceres e da maioria dos abortos naturais."Conhecemos muito pouco sobre o funcionamento dos centrômeros", disse à Efe o químico Jose Pascual Abad, acrescentando que, "saber mais sobre eles ajudaria a compreender certas doenças ou construir cromossomos que poderiam ser usados para curar outros genes".O cientista indicou que, para a elaboração de sua teoria sobre como se deu a evolução, desde as bactérias (células primitivas) até as eucariontes (mais complexas e avançadas), foram utilizados dados de pesquisas dos últimos quinze anos e de toda "a literatura" a esse respeito.Ele destacou ainda que sua teoria é apenas uma idéia sobre como teriam evoluído os cromossomos, de bactérias até organismos eucariontes superiores."Mas se (a teoria) for mais desenvolvida, pode nos permitir compreender muito bem como funcionam os centrômeros", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.