Revisão de dados do Inpe atesta menor desmatamento em 24 anos

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e o governo federal anunciaram ontem o índice oficial de desmatamento na Amazônia no ano passado: 6.418 km2, medidos entre agosto de 2010 e julho de 2011, que é período de referência para os cálculos anuais. O número é 3% maior do que a estimativa anunciada em dezembro (de 6.238 km2), mas, ainda assim, é o menor já registrado desde que o Inpe começou a fazer o monitoramento via satélite da região, em 1988.

SANDRA MANFRINI / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

06 de junho de 2012 | 03h02

Em relação 2010, houve redução de 8% na taxa anual de desmate. O anúncio foi feito em solenidade no Palácio do Planalto comemorativa ao Dia do Meio Ambiente. Os dados mostram que o Pará foi o Estado que mais desmatou no período (3.008 km2), seguido de Mato Grosso (1.120 km2), Rondônia (865 km2) e Amazonas (502 km2).

A ministra Izabella destacou que os dados deste ano são mais promissores ainda. Os números de agosto de 2011 a maio de 2012 indicam uma redução de 25% no desmatamento ante a menor taxa registrada, que é referente ao período de agosto de 2010 a julho de 2011. Segundo a ministra, isso mostra que "é possível crescer, incluir e preservar".

Por questões técnicas, o Inpe sempre anuncia uma estimativa da taxa anual em dezembro, mas leva mais alguns meses para refinar o dado, como ocorreu agora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.