Revista mudou debate da fé

A revista Communio reúne 13 publicações católicas e se tornou uma dos mais influentes espaços de debate sobre a Igreja. Ela foi fundada em 1969 por um grupo de intelectuais que desejavam fazer frente à onda de contestação social e política que varria a Europa desde meados dos anos 60. Entre seus editores, estava o então responsável pela cátedra de Teologia da Universidade de Tübingen, Joseph Ratzinger, além do consagrado teólogo e padre suíço Hans Urs von Balthasar e o jesuíta francês Henri-Marie de Lubac.

O Estado de S.Paulo

13 de março de 2013 | 10h10

O objetivo da Communio era abordar temas que iam além da fé cristã. Atualmente o periódico é reproduzido em alemão, inglês, português - desde 1984 - e outras 10 línguas. A Communio é a principal rival da revista Concilium, fundada por teólogos modernistas como Karl Rahner.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.