Rio+20 contará com parque temático ambiental

Espaço, localizado na Quinta da Boa Vista, terá diversas atividades gratuitas, como simulações de desastres ambientais, mostra de cinema e palestras

CLARISSA THOMÉ / RIO, O Estado de S.Paulo

24 Maio 2012 | 03h08

A Rio+20 terá uma espécie de parque temático ambiental. Durante dez dias, o Green Nation Fest permitirá aos visitantes vivenciar o efeito da ação do homem sobre diferentes ambientes, em tendas montadas numa área de 15 mil metros quadrados, na Quinta da Boa Vista, zona norte. Entre as atrações, uma geleira que se desfaz por causa do aquecimento global, a floresta afetada pela queimada e uma casa inundada durante temporal. A mostra abre no dia 31.

Além de "sentir" os efeitos das mudanças climáticas, o visitante terá outros meios de medir o impacto que ele próprio exerce sobre a natureza: um sistema permitirá calcular a "pegada ecológica" - quanto de gás carbônico foi liberado para que ele se deslocasse até o evento.

Também poderá apadrinhar uma árvore, com direito a certificado, com nome da espécie e um código, para que possa acompanhar online o crescimento da planta. Uma das mudas será plantada pela modelo Gisele Bündchen, embaixadora do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), que visita o Green Nation Fest no dia 4. A programação inclui aula de ioga e observação de pássaros.

"Queremos fazer o tema do desenvolvimento sustentável chegar ao grande público de forma agradável, para que ele entenda o que está acontecendo, possa fazer mudanças no seu cotidiano, mas também se divirta. A maior parte do discurso é punitiva, ameaçadora, ou então a abordagem é complexa e as pessoas pensam que é assunto para cientista. O Green Nation Fest vai tratar o tema a partir da cultura, moda, numa relação mais próxima com a população", afirma Marcos Didonet, coordenador da mostra.

Na tela. O Green Nation Fest será também um festival de cinema, com mostra competitiva de curtas e exibição de 12 longas metragens, entre eles o documentário GasLand, indicado ao Oscar 2011 e vencedor do Sundance, e a première mundial de Carbon Rush, narrado por Daryl Hannah e Karine Vanasse. As exibições, gratuitas, começam em 1.º de junho, no Cinemark Downtown, na Barra, zona oeste.

Para completar, o festival tem ainda um seminário sobre economia verde e criativa. Entre os palestrantes, Josh Fox conta como transformou em documentário (GasLand) a proposta que recebeu para vender sua propriedade para uma empresa exploradora de gás natural; o gerente da Sony Corporation Yuichi Tokita apresenta uma bateria de celular que utiliza resíduos de papel para gerar energia; e a estilista Elizabeth Olsen, que trabalhou para grifes como Tommy Hilfiger e Calvin Klein, mostra a linha de sapatos que desenvolveu e utiliza como matéria-prima a fibra de poliéster produzida com base na reciclagem de telas de tevês. As atividades são gratuitas.

Informações e inscrições podem ser feitas no site www.greennationfest.com.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.