Rio amanhece calmo; transporte urbano não adere protesto

A região metropolitana do Rio não está, até agora, sofrendo os efeitos da greve geral deflagrada no País pelas centrais sindicais. Como as categorias profissionais de setores do transporte público não aderiram ao movimento, os ônibus, trens urbanos, metrô e barcas entre Rio e Niterói funcionam sem problemas. O problema maior ocorre em Benfica (bairro na zona oeste), onde o acesso de caminhões ao Centro de Operações dos Correios foi interrompido por grevistas. A Polícia Militar (PM) está no local.

SERGIO TORRES, Agência Estado

11 de julho de 2013 | 07h44

À tarde, estão previstas manifestações que unirão as centrais sindicais e as organizações apartidária responsáveis pela organização, em junho, dos grandes protestos que pararam o Centro do Rio e afetaram bairros vizinhos.Serão realizados atos na Cidade Nova, em frente à sede da Prefeitura; na igreja da Candelária, com marcha até a Cinelândia, no Centro; e no Largo do Machado (Laranjeiras, zona sul), de onde os manifestantes deverão seguir rumo ao Palácio Guanabara, sede administrativa do governo estadual.

Mais conteúdo sobre:
protestosRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.