Rio cria grupo para apurar crimes em manifestações

O governo do Rio anunciou que o decreto do governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) que criou uma comissão para investigar eventuais crimes que aconteceram durante as manifestações no Estado será revisado. O texto causou polêmica entre juristas porque um do dispositivos daria poder ao governo estadual de quebrar sigilos telefônico e de internet sem autorização judicial.

WILSON TOSTA, Agência Estado

24 de julho de 2013 | 13h17

Na interpretação do governo fluminense, porém, o decreto não dá esse poder às autoridades, que continuariam a depender de autorização judicial para esse tipo de ação, de acordo com o que prevê a Constituição Federal. Mesmo assim, a administração estadual confirmou que o texto será modificado, mas não divulgou ainda detalhes sobre que alterações serão feitas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.