Rio Ônibus estima que greve atinja 10% da frota

A greve dos rodoviários iniciada à 0h desta quarta-feira, 28, afeta parcialmente as zonas norte e oeste, onde passageiros se acumulam em pontos e terminais, com dificuldades de embarcar em condução para o centro e a zona sul. Também na estação ferroviária Central do Brasil (pontos final das linhas suburbanas, no centro) há aglomeração nos pontos. Ainda não há informações sobre veículos depredados, como aconteceu nas greves ocorridas deste mês. O Rio Ônibus, sindicato das empresas, estima que 90% da frota de ônibus do Rio está circulando sem problemas.

SERGIO TORRES, Agência Estado

28 de maio de 2014 | 08h13

De acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, trens, barcas e metrô estão operando com reforços nas viagens. Em uma primeira avaliação, a adesão de motoristas e cobradores à paralisação, decidida à revelia do sindicato da categoria, é menor do que nas greves que colocaram em colapso o sistema de transportes do Rio há duas semanas. Costumeiro ponto de aglomeração na zona oeste, a favela Rio das Pedras tinha às 7h30 movimento reduzido.

Em nota divulgada assim que a greve foi decretada, a Rio ônibus critica "a proposta de uma nova paralisação organizada por um grupo dissidente de 150 rodoviários, que, desrespeitando decisões judiciais e recorrendo à violência, poderá novamente interromper um serviço essencial à população, causando grandes prejuízos à cidade do Rio de Janeiro".

Tudo o que sabemos sobre:
greveônibusRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.