Rio registra assassinatos de três PMs em 24 horas

O sargento da Polícia Militar Alan de Souza Martins foi assassinado com 12 tiros de fuzil, na noite de quarta-feira (17), na Avenida Portugal, no bairro da Prata, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. A vítima era lotada na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro da Fazendinha, no Complexo do Alemão, zona norte do Rio de Janeiro.

MARCELO GOMES/, Agência Estado

18 de abril de 2013 | 10h29

De acordo com informações do 39º Batalhão da PM (Belford Roxo), o sargento estava próximo de casa, e foi executado na frente do filho. Os assassinos estariam numa moto e num carro, e fugiram após o crime. O caso foi registrado na 54ª Delegacia de Polícia (Belford Roxo).

Outros crimes

Este foi o terceiro caso de policial militar assassinado na Região Metropolitana do Rio em 24 horas. Por volta das 23h30 de terça-feira (16), o corpo do PM Leandro de Lima Nascimento, de 35 anos, foi encontrado na Rua Sargento de Milícias, na Pavuna, zona norte do Rio. O policial havia sido sequestrado às 22h, depois de sair da faculdade, no Centro de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Leandro era lotado no Batalhão de Choque e estava à paisana, com a farda numa mochila. O sequestro foi testemunhado pela esposa do PM e por um colega de farda, que viu o crime, mas foi poupado pelos criminosos. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios (DH) da capital.

Por volta das 19h de terça-feira, o cabo Anderson da Silva e Silva foi morto a tiros ao reagir a um assalto na Avenida Presidente Lincoln, nas imediações da sede da Prefeitura de São João de Meriti, na Baixada Fluminense. O crime aconteceu na frente da filha e da mulher do PM. Dois bandidos tentaram roubar o carro da vítima, que reagiu. Houve troca de tiros. Silva foi baleado e morreu no local.

Outro policial que passava pela praça viu a ação, abriu fogo contra os ladrões e foi baleado na barriga. Um dos criminosos também foi atingido por tiros e morreu no hospital. O comparsa fugiu a pé. O caso foi registrado na 64ª DP (São João de Meriti).

Tudo o que sabemos sobre:
assassinatoPMsRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.