Rio sofre seca, mas não deve faltar água, acredita Pezão

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), disse nesta quinta-feira, 6, que a estiagem causa problemas sérios em municípios do norte fluminense, mas disse acreditar que não haverá falta d''água no Estado.

Estadão Conteúdo

06 Novembro 2014 | 16h49

"Fui a São Fidélis e está tudo muito seco. Em Itaperuna também. Muitos lugares têm problema. Essa é uma das maiores secas da história, mas temos que ver como vai ficar isso com tranquilidade. Está começando a chover", disse. "A Cedae (companhia de abastecimento) garante que dá pra abastecer (o Estado)", completou.

Pezão voltou a dizer que vai respeitar qualquer decisão federal sobre a transposição das águas do Rio Paraíba do Sul, defendida pelo governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB), para combater o problema da falta d''água em São Paulo. "O Rio Paraíba do Sul segue normas federais. Quem legisla sobre ele é o governo federal. Sempre tive da ministra (do Meio Ambiente) Izabella Teixeira a garantia de que o Estado do Rio não será prejudicado", disse.

A proposta feita por Alckmin já gerou discussão entre os governos paulista e fluminense, porque, se por um lado deve amenizar o risco de falta d''água em São Paulo, também levanta a suspeita de que comprometeria a distribuição de água no Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.