Risco de infecção por HIV pode ser maior entre fumantes

Fumantes podem correr um risco maior de contrair o vírus HIV que não-fumantes, mostra uma análise de pesquisas publicadas sobre o assunto, e que sairá no periódico Sexually Transmitted Infections. O hábito de fumar de cigarros já havia sido ligado a uma chance maior que a média de contrair infecções em geral, incluindo as sexualmente transmissíveis. Os pesquisadores avaliaram 13 bancos de dados usados em pesquisas acadêmicas, três bancos de dados de resumos de trabalhos apresentados em conferências internacionais sobre aids, visitaram websites relevantes para questão e entrevistaram especialistas no assunto.Seis estudos avaliaram a associação entre fumar cigarros e adquirir o vírus. Cinco deles concluíram que fumantes correm risco maior, indo de 60% a até 3 vezes mais que não-fumantes.Dez outros estudos avaliaram a ligação entre fumo a progressão da infecção pelo HIV à manifestação da aids. Nove deles concluíram que os fumantes não correm um risco maior. A fumaça do tabaco pode aumentar a vulnerabilidade à infecção ao modificar a estrutura dos pulmões e mudar diversas respostas do sistema imunológico, incluindo uma repressão da produção de anticorpos e da atividade de glóbulos brancos, dizem os autores da análise.

Agencia Estado,

21 de setembro de 2006 | 18h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.