Rodízio de caminhões altera pico de lentidão em SP

No segundo dia de ampliação do rodízio para caminhões, a média de congestionamento no período da manhã diminuiu de 67 km para 35 km, se comparadas as terças-feiras de 2007 com os índices registrados ontem. Porém, a lentidão aumentou logo após o fim da restrição, às 10 horas, e seguiu em alta no período fora da restrição, que termina às 17 horas - nesse horário, o trânsito era de 76 km. O horário de pico da manhã de ontem, por exemplo, foi às 11 horas, quando foram registrados 39 km de lentidão.O Secretário Municipal dos Transportes e presidente da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), Alexandre de Moraes, disse ontem que mandou analisar os dados para compreender esse comportamento no trânsito. "Temos duas possibilidades. A primeira é que os caminhoneiros estão cumprindo a lei (rodízio). A segunda é a de que haja um volume maior de transporte de carga no período diurno (após o fim do rodízio)."Apesar de ter mandado estudar os números, o secretário disse que "os dados demonstram que não houve esse represamento (das 10h às 17h) e, conseqüentemente, uma piora da fluidez no período intermediário". Como exemplo, ele comparou o índice de 25 km, registrado às 15h de anteontem, com o de 46 km, anotado no mesmo horário do dia 30 de julho de 2007 - que também foi uma segunda-feira. "A idéia, não só da Zona Máxima de Restrição como do rodízio, é melhorar a fluidez e ter um espalhamento do trânsito pela cidade nos horários entre picos", afirmou.Multa - A multa por desrespeito ao rodízio municipal de veículos é de R$ 85,13. Nos dois primeiros dias de restrição, 1.382 caminhões haviam sido multados, quase 2 por minuto. A fiscalização é feita por 125 agentes nas vias que delimitam o Anel Viário e por 25 radares de Leitura Automática de Placas (LAP), que já flagram automóveis. As informações são do Jornal da Tarde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.